Imagem Nossa Senhora do Sion chorando

Carreata em Itobi 12/10/2017
22 de novembro de 2017

Imagem Nossa Senhora do Sion chorando

Há mais ou menos 40  dias recebemos a imagem da Nossa Senhora do Sion aqui no Atelier São Judas. Recebemos a imagem de uma Paróquia de Itaquaquecetuba. Segundo informações, o Padre responsável ganhou de um amigo da Itália.

No início, as regiões dos olhos pareciam úmidos, e a nossa equipe ficou muito intrigada com essa situação.

Quando ao artesão começou a reforma-la a imagem do menino Jesus começou a chorar.

Assista agora mesmo o vídeo:

História Nossa Senhora do Sion:

O jovem Afonso Ratisbone pertencia a uma rica família israelita. Jovem e boêmio, dizia-se ateu. Certa feita empreende longa viagem ao Oriente e resolve passar alguns dias em Roma, onde ao ver a degradação dos judeus no “gueto” romano teve seu ódio aos cristãos ativado. Após visitar todos os pontos históricos e artísticos da capital italiana decide ir à casa de um amigo protestante que há tempos não via. Ao entrar, porém, em sua residência, o empregado equivocou-se e levou-o à presença do irmão desse amigo, o barão de Bussiéres, fervoroso católico, há pouco convertido do protestantismo.

Conversavam amigavelmente e após alguns minutos, entre ambos, uma forte discussão sobre religião. O barão teve uma ideia: colocou no seu pescoço a “Medalha Milagrosa”. Ratisbone protestou, mas aceitou educadamente o presente e concordou ainda em copiar a famosa oração à Virgem, o “Lembrai-vos”.

No dia seguinte, Ratisbone encontrou-se por acaso com o barão em frente a uma Igreja; e para fazer-lhe companhia, entrou no templo. Depois de alguns minutos, cansado de esperar pelo amigo que se dirigira à sacristia, o judeu correu a Igreja com os olhos para ver se encontrava alguma obra de arte, mas, uma visão deslumbrante prendeu-lhe a atenção.

Uma senhora de porte majestoso, adornada de roupas alvíssimas e com um manto azul sobre os ombros, mais luminosa do que o sol e olhando-o com inefável doçura, parecia ter os braços abertos inclinados para ele. Sem saber como, o ateu ajoelhou-se na capela. Procurou erguer os olhos, mas a Virgem da Medalha levantou duas vezes a sua mão e colocou-a sobre a cabeça de Afonso, obrigando-o a abaixá-la. Neste ínterim, o barão, apreensivo por ter feito seu companheiro esperar por muito tempo, procurou-o pela Igreja e viu Ratisbone de Joelhos e imóvel. Impressionado, olhou-o de perto e percebeu que seu rosto estava pálido e banhado em lágrimas. O barão abraçou-o soluçando e pediu para falar com o padre a quem suplica o Batismo após relatar o acontecido e diz: ”Ela nada me disse, tudo compreendi”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *